segunda-feira, 26 de maio de 2014

I SEMINÁRIO DE EDUCAÇÃO DO CAMPO – SABERES DA TERRA: 23 e 24/052014


Realizou-se nos dias 23 e 24/05/14, em Natal, no Hotel Pirâmides, o I Seminário de Educação do campo – Saberes da Terra, com o tema “Política, Cultura e Diversidade na Educação do Campo”, promovido pelo Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) com o apoio da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura (SEEC). O Seminário é oferecido para os professores que trabalham os Saberes da Terra nos três polos que congregam os municípios onde o programa acontece (Caicó, João Câmara e Pau dos Ferros) e faz parte da Especialização em Educação do Campo. 

O evento começou com uma apresentação cultural do grupo da terceira idade “Balançart” que deu um show de criatividade, energia e disposição.

Um show de criatividade, disposição e autoestima elevada...
... que agradou, em cheio, ao público presente
Em seguida, foi composta a Mesa de Abertura, sendo chamadas as seguintes autoridades: 

              Reitor do IFRN: Ubsen Abel 
              Secretário Adjunto da SEEC: Joaquim Juraci de Oliveira 
              Comitê Educação do Campo: Sônia Cristina Ferreira Maia 
              Coordenadora da Educação do Campo (SEEC): Roseane Queiroz 
              Diretor Geral do Campus Caicó (IFRN): Caubi Ferreira 
              Diretor Geral Campus Pau dos Ferros (IFRN): Antonio Abreu 
              Representantes dos Alunos: Lázara Maia


Nos discursos de abertura, todos foram unânimes em afirmar que as políticas públicas para a educação do Campo precisam sair do papel. “De discurso e promessa o povo está cansado. É preciso sistematizar através de quem está lá na ponta...” disse a coordenadora da Educação do Campo, na SEEC, Roseane Paula Queiroz.

Os discursos
Os discursos
Os discursos
Lanche...


No segundo momento, após a volta do lanche, foi a Conferência de Abertura, com o tema: Programa Saberes da Terra no contexto da Política da Educação do Campo: Desafios e Perspectivas, ministrada pelo professor Salomão Hage, tendo como mediador o professor Márcio Adriano de Azevedo.

O palestrante professor Salomão Hage
O professor Hage falou sobre os desafios enfrentados pelos professores e pesquisadores no tocante ao trabalho junto às diversidades educacionais e usou de imagens (vídeos) para exemplificar melhor o que estava falando: 

1 – Vida Maria: O filme nos mostra a história da rotina da personagem “Maria José”, uma menina de cinco anos de idade que se diverte aprendendo a escrever o nome, mas que é obrigada pela mãe a abandonar os estudos e começar a cuidar dos afazeres domésticos e trabalhar na roça. Enquanto trabalha ela cresce, casa e tem filhos e depois envelhece e o ciclo continua a se reproduzir nas outras Marias suas filhas, netas e bisnetas. 

Fonte: 


2 – Retratos da Repressão Política Camponesa (1962 – 1985): a obra conta a história de homens e mulheres que lutaram pela reforma agrária e pelos direitos dos agricultores no Brasil, durante a ditadura militar. A narrativa se apoia em relatos de trabalhadores e líderes que sofreram agressões, familiares e pessoas que testemunharam o período, além de fontes documentais impressas e audiovisuais. 

Fonte: 


No período da tarde (23/05), os professores saíram da Plenária e foram para as Salas de Relatos (Salas Ponta Negra, Ponta Verde e Boa Viagem) para a apresentação de seus projetos (relatos de experiências) inscritos: 

Sala Ponta Negra:

Público presente para assistir e, também,...
... apresentar os relatos de experiências
1 – Políticas Públicas na Comunidade de Jundiá (Polo Caicó)


2 – Economia Solidária: experiências vivenciadas na Comunidade de Totoró (Polo Caicó)


3 – Lixo: conscientizar para sobreviver – Açu (Polo Caicó)


4 – Os desafios das Políticas Públicas no meio rural na Comunidade de Araras – Itajá (Polo Caicó)


5 – Políticas Públicas: melhoria na sobrevivência do homem do campo no Sítio Caraú – Itajá (Polo Caicó)


6 – Consolidando S.T. das águas em Acari (Polo Caicó)


No segundo dia de Seminário (24/05), logo pela manhã, recomeçaram, nas salas, as apresentações dos projetos (relatos de experiências) inscritos nos três polos: 

1 – A vida produtiva dos alunos do ProJovem do Campo Saberes da Terra da Serra do Mel


2 – Características da turma José dos Santos da Escola Municipal Francisco de Assis Amaral Rocha no assentamento de São Luiz – Pureza (Polo Pau dos Ferros)


3 – Caminhos e desafios para uma educação do campo no Município de Macaíba (Polo João Câmara)


4 – Agricultura familiar no sítio riacho Fundo II (Polo João Câmara)


5 – Relato de experiências sobre as comunidades Redenção e riacho do Bom Pastor (Polo Caicó)


6 - Consolidando S.T. das águas: Acari (Polo João Câmara)


Após o lanche, na plenária, foi formada uma mesa-redonda, com o tema: Formação Docente para as Escolas do Campo: limites e possibilidades, com os professores Márcio Adriano de Azevedo e Irene Paiva, com mediação das professoras Sonia Cristina Ferreira Maia e Simone Cabral.

Professores (da esquerda para a direita) Irene Paiva, Sônia Maia, Simone Cabral e Márcio Adriano
Os discursos dos palestrantes
As interações do público
À tarde, após o almoço e check out, os professores da especialização se dirigiram para as salas de relatos de experiências, para dar continuidade às apresentações de projetos inscritos: 

1 – Sistema de Produção e Processos de Trabalho no campo com ênfase na agricultura em São José de Campestre (Polo Caicó)


2 – Sistemas de produção e Processos de Trabalho do Campo: Pedrinhas/Ipanguaçu (Polo Caicó)


3 – Diversidade e Educação na localidade de Vaca Brava (Polo de Caicó)


No encerramento, já na plenária, a professora Sônia Maia – coordenadora do evento – falou sobre o sucesso do Seminário, ressaltou a importância da luta e a motivação para sua continuidade e desejou bons retornos aos participantes. O poeta cordelista Flávio Dantas, de Jaçanã/RN, terminou o Seminário recitando, de sua autoria, versos sobre tudo o que aconteceu nos dois dias...

Poeta cordelista Flávio Dantas
O I Seminário de Educação do Campo – Saberes da Terra – só veio confirmar que as dificuldades são inúmeras; que, de fato, as políticas públicas não atendem às necessidades daqueles que vivem no campo; que, em sua maioria, são pessoas com baixa escolaridade e que são exploradas pelos grandes latifundiários e estão se rendendo aos agronegócios e que sem a ajuda do Estado eles, em pouco tempo, poderão deixar de existir. Ficou evidente, pelos relatos de experiências, que uma boa parcela dos filhos de colonos e/ou assentados não quer viver da agricultura familiar e que o êxodo rural é uma realidade cada vez mais presente para esses jovens (por inúmeros fatores, dentre eles, o estudo e um trabalho que não seja tão cansativo e que lhes dê um retorno mais breve em termos de finanças). 

Fotos diversas...

Chegada, ao Hotel, dos professores dos Saberes da Terra da Serra do Mel
Entrada e Hall
Check In
Professores formadores (especialização) do polo Pau dos Ferros: Luciano, Felipe e Edson
Pecado da gula
O professor Raimundo Antonio (Serra do Mel) e o padre/professor Denis
Sala Ponta Negra
Idem
A beleza da mulher/professora presente na sala Ponta Negra
Exposição na Sala de Cadastramento 
Os jovens atendentes
O término: foto de despedida
O Sol caía no horizonte - indo banhar com seus raios o outro lado do mundo - quando os professores da Serra do Mel empreenderam viagem aos seus lares...


Um comentário:

12ª DIRED disse...

Fátima Oliveira deixou um novo comentário sobre a sua postagem "4ª AULA DA ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO DO CAMPO: IF...":

Muito bom o registro, precisamos deles para nossa sistematização.
Parabéns!